Para Antonio no seu aniversário

Meu bom amigo Antonio, eu aproveito
Para incluir nos votos natalícios
Algumas coisas outras do que auspícios,
E em verso lhas poeto, pois é o jeito

Com que escrevo mais ou menos direito.
Quero lhe agradecer, à la Vinicius,
Os bons momentos junto ao frontispício
Do bom e velho prédio olimpofeito,

Momentos de ridículo indizível,
Por eles lhe agradeço, e certamente
Também pelos de cunho irrepreensível.

Meu caro, eu lhe desejo, francamente,
Eudaimonia ininteligível
Ao fim deste poeminha deprimente.


 
Site feito por 
Fernando Fagundes